O Indicador de Governança da SEST - IG-SEST é um instrumento inovador, desenvolvido pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais – SEST, que busca conformidade com as melhores práticas de mercado e maior nível de excelência para as empresas estatais federais de controle direto da União (dependentes e não dependentes).

         O objetivo do Indicador é avaliar o cumprimento dos requisitos exigidos pela Lei nº 13.303/2016, regulamentada pelo Decreto nº 8.945/2016, e as diretrizes estabelecidas nas Resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União – CGPAR (Decreto nº 6.021/2007).

       Os ciclos de acompanhamento serão trimestrais e o IG-SEST é apurado em três dimensões: I. Gestão, Controle e Auditoria; II. Transparência das Informações; e III. Conselhos, Comitês e Diretoria. Cada Dimensão é composta por Blocos que, por sua vez, contêm Itens de Avaliação.

           Além disso, todos os grupamentos receberam “pesos” segundo o seu grau de relevância, acuidade e complexidade de execução, além de segmentação por setor de atuação e por porte das empresas. Assim, as empresas estatais são classificadas em quatro níveis de governança, conforme o índice obtido.

Reunião da ABEPH com Associados Mantenedores

18/04/2018

 

                 Foi realizada hoje a reunião da ABEPH - Associação Brasileira das Entidades Portuárias e Hidroviárias, com os senhores(as) representantes dos Portos Associados Mantenedores.

                  Foram discutidos quatro pontos em pauta:

  • Contratação da Auditoria para a PORTUS;

  • Legalização da ABEPH e transferência de Sede;

  • Situação Administrativa e contábil da ABEPH;

  • Assuntos Gerais.

Docas vai recuperar armazéns 1 a 4; galpões 5 ao 8 serão demolidos

07/04/2018

                 Docas vai recuperar armazéns 1 a 4; galpões 5 ao 8 serão demolidos. Ideia é implantar no local um complexo de lazer e turismo.
 

                 Em 120 dias, será iniciada a recuperação dos armazéns 1 ao 4 do Porto de Santos, que ficam no Cais do Valongo. Já os galpões 5 ao 8 serão demolidos, enquanto a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) pretende estudar uma proposta para a utilização de toda a área das oito instalações. A ideia é implantar no local um complexo de lazer e turismo. O prazo para a conclusão dos trabalhos é de um ano. 

                 Os planos estão descritos em um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado na última sexta-feira (6) pelo diretor-presidente da Codesp, José Alex Oliva, e pelo promotor de Justiça de Urbanismo e Meio Ambiente do Ministério Público do Estado (MPE) em Santos, Daury de Paula Júnior. Segundo os representantes da Docas e do MPE, o acordo demorou mais de um ano para ser costurado entre as partes. No entanto, a necessidade de revitalização da área portuária vem sendo debatida entre as autoridades desde 2001.

Please reload

© 2018 by ABEPH.